Líquens de nossa região

01/07/2012 18:52

 

                Os líquens exercem funções diversas nos ecossistemas. Servem de habitat e alimento para muitos animais, especialmente da entomofauna, além de contribuírem para a ciclagem de nutrientes pela fixação de nitrogênio de suas algas azuis associadas (SILET et al. 2000; GUNNARSSON et al. 2004).

                A alimentação dos líquens ocorre pela absorção de água e de elementos presentes na atmosfera. Por este motivo, necessitam de um ar com elevado grau de pureza para sua sobrevivência. Estes seres também absorvem e retêm elementos radioativos, íons metálicos, dentre outros poluentes, e isto faz com que sejam utilizados como bioindicadores de poluição atmosférica (NIOEBOER et al., 1972; SEAWARD, 1977 apud MOTA-FILHO et al., 2005).

                Estima-se que o número de líquens varie entre 13.500 e 17.000 espécies (VALENCIA e CEBALLOS, op. cit.). Para o Brasil, são citadas 2874 espécies (MARCELLI, 2002). Apesar do número de espécies decrescer em florestas secundárias, florestas montanas e áreas secas, algumas espécies são apenas encontradas em áreas de vegetação impactada, provavelmente pela maior exposição à luz (LÜCKING 1995).

                Os líquens dependem dos nutrientes procedentes do meio para o seu metabolismo, contudo, para o crescimento normal do talo, os níveis de elementos essenciais devem estar dentro de limites precisos (LEGAZ, et al, 2006).


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!